Como apoiar crianças com TDAH no isolamento


24 de junho de 2020

Você já observou uma criança com TDAH fazendo a lição de casa? Ela senta na mesa e logo levanta para tomar água, retorna com um pacote de biscoitos e começa a comer, escreve duas palavras e desenha alguns rabiscos na última página do caderno.

A atividade que deveria durar meia hora não fica pronta em duas, porque teve inúmeras interrupções e distrações. Agora imagine essa mesma criança em isolamento social. Trancada em casa e com todas as atividades escolares em home schooling.

Não tenha dúvida de que as crianças com TDAH em quarentena vão precisar de um suporte muito maior da família para enfrentar todas as dificuldades do transtorno, somadas aos desafios do distanciamento social. Se você tem um filho ou filha com TDAH em quarentena, prepare-se, você vai precisar de muita paciência, de todo seu amor e algumas ideias práticas para dar o suporte necessário.

Faça com que seu filho sinta a família como parceira de uma jornada e sempre no mesmo time, não como adversários em disputa por quais atividades um quer fazer e o outro se recusa. De toda forma, ele tem que saber que existe uma liderança nesse time, com algumas regras básicas de convivência e tarefas essenciais que precisam ser realizadas.

Inclusive, se vocês criarem juntos um quadro de avisos com as regras que todos acordaram e as atividades diárias pode ajudar muito a atravessar esses dias de isolamento com mais equilíbrio e menos atritos.

Para ficar mais divertido o quadro pode ser colorido, com adesivos e desenhos que as crianças ajudam a criar. Afinal, aquilo que se constrói junto passa a ter um valor muito maior para os participantes.

Leve em conta que a família toda está vivenciando momentos de apreensão, incertezas e desafios diante dos novos hábitos impostos pelo contexto do distanciamento social. Para as crianças com TDAH em quarentena a situação pode trazer ainda mais ansiedade considerando que elas podem experimentar níveis especialmente altos de apreensão. Elas podem se mostrar mais retraídas ou carentes, mais reativas emocionalmente ou ter mais problemas com tarefas cotidianas.¹

Tenha paciência, aproveite a convivência mais próxima para observar melhor onde se encontram as dificuldades de aprendizado e ofereça mais apoio atenção e afeto. Se os adultos precisam de suporte, imagine como se sentem as crianças com TDAH na quarentena. Algumas dicas podem ser muito valiosas para apoiar a saúde mental e o bem-estar de seu filho com TDAH durante esse período de isolamento:¹

  • Continue dando o medicamento para o TDAH, conforme prescrito pelo médico responsável. Não aumente nem diminua as doses, interromper a medicação ou diminuir a dose pode resultar em aumento da impulsividade e atividade excessiva;
  • Ajude seu filho a manter uma rotina diária regular. Manter a consistência e a estrutura, fazer planos que ajudem as crianças a visualizar o futuro e permitir alguma flexibilidade e tempo livre, pode ajudá-las a se sentirem calmas e seguras;
  • Promova um comportamento positivo e proporcione uma sensação de segurança física e emocional, criando e mantendo um relacionamento saudável com seu filho. Tente intervir antes que surjam desafios e evite punir seu filho por comportamentos que são sintomas do TDAH;
  • Passe um tempo de qualidade individualmente, onde você pode prestar toda a atenção e manter a comunicação aberta nos dois sentidos. Ao fazer solicitações use linguagem clara, ofereça muitos elogios e modele suas expectativas;
  • Ajude seu filho a processar suas preocupações ou ansiedade, ouça as suas preocupações e incentive o pensamento focado na solução. Ao conversar com seu filho sobre o COVID-19, faça perguntas abertas para avaliar seu nível de conhecimento e preocupações;
  • Seja aberto e honesto em suas respostas e forneça informações apropriadas à idade de maneira positiva e realista, usando um tom de voz calmo, linguagem e exemplos de fácil compreensão;
  • Tranquilize-o de que as estratégias adotadas, como lavar as mãos, fechar escolas e distanciamento social, devem proteger as pessoas mais vulneráveis e que as coisas um dia voltarão ao normal. Você também pode ajudar seu filho a ter uma sensação de controle, ensinando-o a lavar as mãos antes de comer e depois de tocar no rosto ou assoar o nariz;
  • Tente intervir antes que seu filho fique entediado, engajando-o em atividades de que ele goste. Configure estações de atividade - área de livros, área de desenho, área de atividade física - e faça com que seu filho circule entre elas;
  • Garanta que ele durma o suficiente porque a falta de sono pode aumentar a ansiedade e diminuir o humor, além de tornar mais difícil regular suas emoções;
  • Incentive o exercício regular. Você pode seguir vídeos de exercícios para crianças no Youtube, montar jogos de amarelinha ou uma pista de obstáculos, pular corda, ou jogar bola no quintal se possível;
  • Incorpore atividades de alívio do estresse. Isso pode incluir técnicas de relaxamento, como exercícios de respiração profunda e meditação;• Limite a exposição da mídia, porque o excesso de exposição a eventos estressantes pode ter um impacto negativo na saúde mental de todos. Portanto defina as regras para uma quantidade fixa de tempo de celular, iPad ou TV;
  • Mantenha-se conectado e use tecnologias para facilitar as possibilidades de jogos com os amigos ou para conectar seu filho a familiares que moram em outra casa;

Os desafios da Educação à Distância

O lar que era o espaço de descanso e lazer das crianças agora se tornou o lugar onde seus pais trabalham e elas estudam à distância. Enquanto novos desafios se apresentam para os adultos, para as crianças eles também representam mudanças muito bruscas em todas as suas rotinas. É importante avaliar esse impacto para que você possa proteger e manter o espaço de segurança do seu filho, priorizando o seu bem-estar físico e mental mais que o desempenho escolar. Considere que tudo é temporário e haverá outras oportunidades em um ambiente mais tranquilo para o aprendizado formal. O que importa agora é manter o ritmo de estar estudando e mais que tudo aprendendo algo. O que pode incluir atividades práticas, que seu filho não faria com você quando estava na escola.

Crianças com TDAH podem ter dificuldade para se auto-organizar com o trabalho escolar e podem ter dificuldade para concluir tarefas de forma independente. Portanto, tente definir expectativas realistas para o seu filho e es-colha seu relacionamento com ele acima de qualquer outra coisa. Mantenha as linhas de comunicação abertas com o professor do seu filho e defenda as necessidades dele como prioridade. As crianças com TDAH se beneficiam quando você oferece uma estrutura organizada, que é ainda mais importante diante de todas as mudanças que elas estão enfrentando, especialmente com o ensino à distância. O que você pode fazer para ajudar: ²

  • Divida o dia em períodos para aprendizado, tarefas, atividades, suas próprias responsabilidades de trabalhar em casa e pausas pessoais;
  • Em vez de usar punições ou ameaças para forçar seus filhos a cooperar, concentre-se no uso de privilégios conquistados, porque os incentivos motivam melhor as crianças com TDAH;
  • Defina com a criança horários específicos para acordar, estudar, descansar, brincar e dormir. Reserve um tempo para conversar com seu filho sobre suas idéias para organizar os dias. Pensem juntos em como criar uma estrutura que faça sentido para todos. Quando as crianças, especialmente as que têm TDAH, são incluídas no processo de descobrir as coisas, elas têm muito mais probabilidade de cooperar;

Como entreter crianças com TDAH na quarentena

Ensine a fazer coisas práticas como lavar a louça, cozinhar, plantar, cuidar da casa, tocar um instrumento, desenhar ou pintar. Invente atividades que sejam úteis de acordo com sua idade e vontade de aprender. Pense em tudo que você pode fazer junto com a criança e, que além do entretenimento tão necessário nesses dias de apreensão, pode acrescentar novos aprendizados:

  • Jogar damas ou xadrez e outros jogos de tabuleiro;
  • Criar vídeos divertidos;
  • Dançar com a família;
  • Contar histórias;
  • Criar uma caça ao tesouro;
  • Organizar uma festa de dança ou fantasia;
  • Construir um forte ou uma cabana;
  • Criar um projeto de arte;
  • Montar um quebra-cabeça;

Por fim, e tão importante quanto as recomendações para lidar com seu filho portador de TDAH em quarentena, lembre de cuidar de você!

É essencial cuidar da sua própria saúde mental e bem-estar durante tempos difíceis. Tente descansar o suficiente, pratique o autocuidado e mantenha-se conectado aos amigos e à família.

Você não tem que vencer essa fase sozinho, entre em contato com o profissional de saúde que acompanha seu filho para pedir apoio e orientação, especialmente se ele demonstrar que está sofrendo de ansiedade ou mau humor ou se os sintomas de TDAH estiverem aumentando.

Acima de tudo lembre que “vai passar” e vocês precisam atravessar essa fase oferecendo apoio recíproco para que as crianças e, especialmente os portadores de TDAH, sintam-se ainda mais fortalecidos enquanto tudo parece rodeado de incertezas.

 

 

1- ABDA - ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE DÉFICIT DE ATENÇÃO. ISOLAMENTO SOCIAL CORONAVÍRUS: CONSELHOS PARA PAIS DE CRIANÇAS COM TDAH. Disponível em: https://tdah.org.br/conselhos-para-pais-de-criancas-com-tdah/. Acesso em: 15 maio 2020.

2- SHARON SALINE. Are You Crisis Schooling? Daily Schedule Advice for ADHD Families. Disponível em: https://www.additudemag.com/daily-schedule-coro-navirus-home-school/. Acesso em: 15 maio 2020.

Junho 2020 / C-ANPROM/BR//1889

Mantenha-se informado.
Receba nossa newsletter quinzenal.