Critérios de diagnósticos

Como TDAH é diagnosticado?


Existem dois sistemas de critérios internacionais de classificação para o diagnóstico de TDAH, que é feito por seu médico.. Um sistema foi criado pela Associação Americana de Psiquiatria (APA) e outro pela Organização Mundial de Saúde (OMS).1-3 Estes sistemas de classificação são utilizados para determinar que condições e sintomas necessitam de estarem presentes para um paciente recebendo um diagnóstico de TDAH. De acordo com “ICD-10 Classificação de Transtornos Mentais e Comportamentais” pela OMS, alguém precisa mostrar os sintomas de desatenção e hiperatividade antes da idade de seis anos para ser diagnosticado com TDAH1. No Reino Unido, os médicos estão usando o “Manual de Diagnóstico e Estatística de Transtornos Mentais” (DSM-V), criado pela Associação Americana de Psiquiatria, que lista os seguintes critérios para TDAH:

Critérios2:

Para alguém ser diagnosticado, ele ou ela deve ter sofrido pelo menos seis (ou mais) dos seguintes sintomas antes da idade de 12 anos. Os sintomas também devem existir por seis meses ou mais e em um grau que é diferente daqueles considerados normais para as crianças com idade semelhante em um ambiente acadêmico ou atividade extracurricular.2

Inatenção2

  • Muitas vezes não consegue prestar atenção a detalhes ou comete erros por descuido na escola, no trabalho, ou durante outras atividades
  • Tende a ter dificuldade em manter a atenção durante as tarefas ou atividades de lazer, como em sala de aula, em conversas, ou durante a leitura prolongada
  • Parece não escutar quando lhe dirigem a palavra, e parece ter outras coisas em sua mente, mesmo quando não há uma distração óbvia
  • Falha ao seguir as instruções e finalizar trabalhos escolares , tarefas domésticas ou deveres de trabalho (pode começar a trabalhar, mas se distrai rapidamente e fácil para)
  • Tem dificuldade em organizar tarefas e atividades e colocar pertences em ordem. Ele ou ela negligencia o trabalho, tem habilidades ruins de gerenciamento de tempo, e não cumpre os prazos
  • Evita e não gosta de tarefas que exijam esforço mental constante, tais como trabalhos escolares ou tarefas
  • Muitas vezes perde coisas necessárias para tarefas ou atividades, tais como material escolar, lápis, livros, ferramentas, carteira, chaves, documentos de trabalho, óculos, ou celulares
  • Facilmente distraído por estímulos externos
  • Esquece as atividades diárias, tais como trabalhos de casa ou tarefas, ou em adolescentes e adultos mais velhos, retornando chamadas, pagando contas, ou mantendo compromissos

NOTA: Os sintomas também são uma manifestação do comportamento de oposição, desafio, hostilidade, ou incapacidade de compreender instruções ou tarefas. Para crianças mais velhas e adultos (acima de 17 anos), pelo menos cinco sintomas são necessários para o diagnóstico.2

Para ser diagnosticado com TDAH, o que é feito por seu médico, uma pessoa também deve mostrar seis ou mais dos seguintes sintomas de hiperatividade e impulsividade:2

  • Agita as mãos ou os pés ou se remexe na cadeira
  • Se levanta com freqüência em situações onde ele ou ela deveria permanecer sentado
  • Corre ou fica subindo em situações em que não é apropriado (em adolescentes ou adultos, isso pode ser limitado a ficar se remexendo)
  • Impossível participar ou se envolver tranquilamente em atividades de lazer
  • Normalmente muito “ocupado”, agindo como se ele ou ela tem que fazer as coisas
  • Fala excessivamente
  • Muitas vezes responde de forma inesperada ou antes de uma questão ter sido concluída ou termina o pensamento de outra pessoa
  • Tem dificuldade de esperar a sua vez
  • Interrompe ou se intromete em outras discussões; distrai os outros ou não percebe que ele ou ela está incomodando alguém

Tenha em mente que os sintomas também devem atender a esses critérios:2

  • Estar presentes por, pelo menos, seis meses
  • Ter começado antes dos 12 anos de idade
  • Estar presentes em dois ou mais lugares, como na escola e em casa
  • Afetar negativamente o dia-a-dia
  • Não ocorrer unicamente devido a uma condição psicótica
  • Não ser melhor explicada por outra condição mental

Mantenha-se informado